Recent Visitors

Seguidores

Translate

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Espera...Espera...Amor!


 Os teus jeitos e trejeitos meu sono encobriu e só fui acordar
 quando a madrugada chegou anunciando o tardio das avançadas horas... Mas você havia estado lá... esperando-me ... e tudo o que te envolvia rescendia a amor... pois desta palavra você mostrava todos os teus encantos. As estrelas estavam brilhando... e a lua crescendo. Era o que mais se podia ver...desta janela indiscreta... que apenas entreaberta mostrava um dos vãos do mundo. De repente, eles passam pela noite, e apenas os gritos eu ouço. Eles descem das festas...balançando seus corpos de cachaça. Eles são a turba...todos movidos a turbo. Seu destino...? Já está traçado. Depois tudo silencia...e só escuto esta madrugada que do vazio ausculto como se sentisse pulsamentos...mistura essa de meus pulsos-pensamentos. Então acordo em mim o que já estava acordado e meus sentimentos te buscam em meus desejos, você, filigrana de meus melhores momentos ! Espera...espera...amor ! Se eu não cheguei...Eu chegarei... Se eu não te amei...eu te amarei. E mil beijos...das mil e uma noites... te darei...meu amor. Hum...nossas noites de Bagdá !!! -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o -o-o-o-o Autor: Cássio Seagull Poesia que fiz em 30-01-11 às 05.00 h em SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!