Recent Visitors

Seguidores

Translate

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Vem, dê-me a Mão, Amor!



Ecoava a multidão 
and I 
was looking you
com teu sorriso de 
star
e esse brilho intenso
e inesquecível
de teu olhar querente.

Bum...bum...bum...
o baixo faz a marcação
e eu penso... de repente,
o que você mais quer
me buscando assim...

Talvez só para me dizer 
baixinho
que nem sabe o porquê,
pois é mais forte o brilho
que ilumina teu coração.

I look to you...você sabe.
então feche teus olhos
que vou ser teu sonho
nesta noite de verão.

Vem...dê-me a mão, 
amor !
Vamos...sonhar !
Vou ser teu aluvião
na palma da tua mão...

Cássio Seagull

Teu magnetismo, Me Pega



Por tua originalidade
implícita,
você também é meu 
pecado original,
pois onde ponho o olho
aqui mesmo você está !

Mas não olho alhures 
apenas...
mas dentro desse teu 
magnetismo
que mesmo sem saber 
em ti já está vibrante !

Você desmontou de 
tua beleza
e agora só cavalga 
as estrelas
onde o final é sempre 
um recomeço.

E ainda que te falte 
o estribo,
voce empina em mim 
desejos
que a tarde consome 
inteiros.

Mas você não se 
interessa mais
e alheia ao carmesim 
crepuscular
segue...nas quimeras 
desta pintura
que é tua vida em voo.

Sentidos...num senso 
de querer...
agora estão bipartidos 
entre positivo e negativo.

Mas não tenho escolha 
plausível,
porque o vento já passou 
aqui e com ele...
levou todos os meus 
desejos.

Então... não me queira 
mal...
se para você eu deixei 
apenas um desejo.

O maior...
esse de te querer 
mais que bem.

E de te amar, mesmo 
que secretamente.

Cássio Seagull

Ela, Bem sabe o Por quê!!



Bem no meio de 
um calorão
a tarde cobrava 
ventiladores
mas não um só...
senão vários.

Mas tudo bem...
é uma fase
em que provamos 
mais sorvetes
e bebemos muita 
água mineral.

Meus cabelos estão 
secos hoje,
não porque o sol 
os secasse demais,
mas porque há muito 
pó neles.

Ela então passa por 
mim...
e eu nem esperava 
que passasse.
E mexe nos meus 
cabelos ...
e logo diz...Nossa !
Parece escova !

Eu apenas rio...mas 
não me animo 
a explicar tudo...
Ainda com esse 
calor !!! 
Dá até preguiça de 
explicar tudo.

Mas que meu cabelo 
está duro e seco..
isso está mesmo, rsrs.
Agora vou entrar 
debaixo do chuveiro
que é o que vou fazer 
imediatamente.
Só com um bom banho 
frio...para aliviar 
este calor fora de moda.

Poesia ? Ah...estava até 
querendo fazer.
Mas ficará... para amanhã...
sem dúvida, rsrs.
Hoje só uma prosinha
poética para não dizer 
que nada fiz.

Desculpe...mas um banho
frio...preciso urgente.
E ela bem sabe o por quê !

Cássio Seagull

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

A Voz do Silêncio!





O silêncio na hora certa vale ouro. Ele pode falar mais que mil palavras, dar mil conselhos e evitar uma situação constrangedora. Temos o hábito de falar demais e nos esquecemos que não há retorno para o que foi dito.

Muitas vezes quando não falamos acabamos dizendo muito.

Quando há atrito entre duas ou mais pessoas e elas não conseguem se conter, acabam por dizer coisas que, de maneira refletida, não diriam. Uma discussão é como uma fogueira e as palavras são o vento que aviva a brasa; quando mais se fala, mais a brasa arde; quanto mais as pessoas dizem nessa situação, menos refletem e acabam por alterar a voz, de maneira que no fim das contas o que se ouve são gritos.

Quantas e quantas pessoas não estragam uma relação só por que não souberam a hora certa de falar e a de calar! Quantos desentendimentos por que, querendo se comunicar, acabaram simplesmente cortando a comunicação com palavras vazias e irrefletidas!

Quando falamos rápido demais, corremos o risco de dizer o que não diríamos se tivéssemos pensado duas vezes. Magoamos assim as pessoas e nos magoamos. O arrependimento que vem em seguida não apaga as palavras, não corrige os erros e deveria nos servir de lição... o que nem sempre acontece!

Poderíamos aprender a contar até 10 ou mesmo 100 antes de responder bruscamente a algo que nos afetou. A resposta não será certamente a mesma depois de passado um tempo. Mas para as pessoas que não conseguem se conter numa discussão, o melhor é o afastamento temporário.

 É muito melhor pensar sem falar que falar sem pensar.

 Uma boa noite de sono pode ser excelente para acalmar a chama. Costuma-se dizer que a noite dá conselhos. Penso que, sobretudo, ela nos dá a oportunidade de, sozinhos, colocar em ordem nossa cabeça.

Pensar duas vezes antes de falar, sim. Mesmo três ou dez se necessário. Ficar em silêncio quando a melhor resposta é o silêncio é dar ao outro a chance de pensar um pouco sobre a situação. Em muitas brigas onde as palavras correm como as águas do rio, freqüentemente chegam a discussão coisas que nem deveriam estar lá. Vai-se desenterrando o passado com palavras e lembranças e isso ao invés de ajudar o presente, só piora.

Às vezes a melhor resposta é o silêncio, desde que não seja prolongado o bastante para cortar a comunicação. Ficar dias sem falar com uma pessoa só porque esta está em desacordo com nossa opinião é imaturo. Uma noite é e deve ser suficiente para que duas pessoas possam se olhar de frente e conversar como adultos.

Isso faz parte da maturidade. Pessoas maduras chegam na hora certa e partem na hora certa nos encontros marcados da vida. Dizem o que deve ser dito e ouvem caladas. Pensam seriamente no que o outro diz sem ficar obstinadas com as próprias idéias. Elas se comunicam, dão e recebem. Crescem em sabedoria e contribuem para que o mundo seja um lugar mais agradável de se estar.



Letícia Thompson

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Passeio nas Inspirações!



Vinham passeando 
todas as inspirações, 
enquanto 
a poesia criava-se
mesmo 
sem querer, pois há 
momentos lindos
feitos só de palavras,
mesmo que breves.

Essas que podem nascer
antes mesmo 
de partirem rumo aos céus,
já que em ti
espelho hoje uma vontade
que n´alma mergulha.
E onde, lá longe, partem
alguns brilhos
desses olhares teus...muito
prazerosos.

Nos últimos instantes 
deste sol...
meus sentidos sentem 
bem nos pés
o lamber das águas mais 
frias que espumantes e 
que se derramam,
como uma maré de noite 
já crescente.

Teu olhar então 
descortina-se e nos teus 
braços
sinto de novo aquele 
doce calor...
náufrago que sou
desses teus intensos 
desejos
que não param....
que não param...
até o sucumbir de todos
os nossos prazeres...
imersos num grande 
mar de intensa volúpia.

Mar....mares...
Amar...amares...
Agora vou mesmo 
é para os teus pomares !!!

Cássio Seagull

Que bom...Que é!!



Virando de cá e de lá...
assim mesmo
o sol nem se importa
e vira-se 
para cá ou para lá.

E o céu imperturbável...
apenas
deixa e permite
que ele passe seus raios 
quentes
sem sequer questionar.

E tudo isso...
para que a humanidade 
se aqueça
e por isso mesmo
dele jamais e em tempo 
algum se esqueça.

Sol não tem dia...
é todo dia...
como você assim que
se vira de cá e de lá
mas no dia da festa
essa você não perde.

Você se vira,
mas perder não quer.
E nem eu.
Então também me
viro.
Para o teu virar.
De tanto amar !

Hum...e que bom é !
Não é, amor ?

Cássio Seagull

Você!!!...Vento Intocável!!



Havia em tudo um 
sabor diferente
quando anoiteceu,
pois era como 
se a vida fosse de ida
e depois logo voltasse
em seus próprios 
passos.

Assim como um 
repetir
de um antigo filme,
onde 
você de protagonista
me enchesse os olhos
com esse teu jeito, 
às vezes, todo sem 
jeito...
e no entanto, dizendo 
tudo o que viesse
em teu coração.

Teus cabelos, tão belos,
aprumam-se agora
sozinhos,
porque em tua farta 
beleza
um simples detalhe
marca mais teus
encantos que a noite,
mesmo escura...
não pôde esconder.

E de novo nas idas e 
vindas
surge você...nem tanto 
aqui
e nem tanto lá,
mas nada dividida 
em tua
paixão sempre
mais intensa...e muito
desejada.

Hum...você...suavidade 
de uma linda tarde 
que se imiscui nesta 
noite,
em que pensando
em você...até a paixão
toma alento...
neste vento que me leva
a barlavento.

Você...
esse vento intocável...
num 
sorriso tão amável !!!


Cássio Seagull

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Despedida da Tarde!!


No despedir-se da tarde 
quente
foram chegando alguns 
trovôes.

Depois chegaram potentes 
e iridescentes raios,
cada vez mais próximos.

E um vento...veio 
fustigante...
virar a página desta 
nova poesia.

E nisso a chuva cai 
bem pesada
e eu me levanto e vou 
pôr todos
os vasos de planta para 
nitrogenarem-se,
já que aqui eu nem podia 
mais te ver.

Ah...esse verão tão quente...
tão quente...
parece você meu amor...
quando liga
os teus desejos...e todas as 
tuas vontades..

Nossa !!! Você me queima 
amor....
mas não importa...minha 
queridinha...
porque vou te esquentar 
mais ainda.
Muito mais...muito mais...
vai ver só !

Nisso cai um raio...num 
frenético estardalhaço
e tenho de desligar aqui
urgentemente.

Ah... meu amor...não se 
esqueça...
que depois vamos esquentar 
mais ainda...rsrs.

Depois do off eu venho, tá ?
Te buscarei no teu on, meu
amorzinho.
No teu on, mi corazón.

Cássio Seagull 

Teus Olhinhos nos Meus!!



Ela nem sabia o que dizer 
nesta tarde que se punha
e, no entanto, eu a entendia.

Seus olhinhos...pegantes
ainda sinto aqui em mim
como um desejo... assim.

E seu rosto...todo bonito...
lembra este belo entardecer
em que tudo pode acontecer.

Porque na vida nem sempre
o que se espera pode vir a ser
mas é bom esperar que seja.

Ver para crer...devagarinho
para que o fruto na noite 
amadureça e você apareça.

Ah... não se esqueça...amor...
vou esperar que você venha
sem que eu mesmo te peça.

Afinal...quero ver teus 
olhinhos !!!
Nos meus, também.

Cássio Seagull

Teu sorriso, já é uma Bela festa!!!!!



Enquanto a tarde não dizia
nada
ela, entretanto, dizia tudo 
o que queria,
até ver-me nocauteado 
bem lá no fundo...
onde o coração faz brotar 
sentimentos de amor
e de paixão incontrolável.

De repente o gênio sai 
da garrafa...
só que nao disse para 
eu pedir algo,
mas trouxe apenas as 
suas vontades,
que devem se cumprir 
com farto amor...
e carinhos ainda mais 
intensos.

Para compensar a tarde 
generosa
ela veio dizer-me que está 
com raiva
desse calor exagerado
que não para
e a cada dia fica muito 
mais quente
parecido com nosso 
amor assim.

Hum...vem meu amor ...
vem...
eu deixo você me pegar 
pelos cabelos
e me atirar no tablado 
de teus desejos,
os quais você nunca 
consegue esconder
a não ser num dia de 
festa marcada.

Hum...nao ligue não...
a festa continua
mesmo quando tudo 
parece nem existir
e as ilusões possam ser 
mais poderosas
que nossos lindos sonhos 
de amor.

Ah...linda...mostre teu 
sorriso, mostre !
Teu sorriso já é uma 
bela festa !!!

Você me dá o prazer 
desta dança ?

Cássio Seagull