Recent Visitors

Seguidores

Translate

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Sou teu Leãozinho!

Sou teu leãozinho...
Hoje eu lhe dizia muitas palavras
de amor
para que ela se sentisse bastante
feliz
mesmo com essa chuva que caía
arredia
a mostrar que o nosso dia ia ser
sem sol,
e que se quiséssemos um pouco
de calor...
esse teria de vir da nossa própria
intenção.
Então meus olhos já te buscavam
ávidos,
só de pensar em nossos abraços
já acalorados,
pois agora estávamos nos querendo
muito,
mesmo quando teu olhar não
buscava meus olhos,
mas esse meu corpo que você
acendia inteiro,
numa paixão que nenhuma palavra
escondia,
porque você estava mesmo querendo
em mim
esse recostar-se de mulher toda vulcão
luzente
lançando sobre mim essa tua lava
incandescente.
Ah...tempos estes em que a nudez é
um mergulho
em águas tépidas nos beirais de teus
belos flancos,
onde sinto o deslize de minhas mãos
te buscando
para saciar em nós dois o que sempre
esperamos
dessa troca tão simples, mas de infinitos
ardores
que nos atiram num embate quentíssimo
corpo a corpo.
Ah...meu amor...
que palavras posso te dizer aqui,
neste momento em que urge e rugem...
essas nossas explosões que nossos
corpos exprimem como se fossem
derradeiras ânsias
que não mais terminam...
porque nada em nós pode se completar
como poema,
se você não for essa minha paixão feita
de desvario.
Hum...amor...você é meu vulcãozinho...
E eu teu leãozinho branquinho...rsrs.
=o=o=o=o=o=o=o=o=o=
Autor: Cássio Seagull
=o=o=o=o=o=o=o=o=o=o=o=o=o=o=o=o=o=o=



Nosso Doce Amor"
Flores lindas, flores de sonho...
Não sonhadas, mas criadas..
Nom cada flor uma criança...
que há em nós...
Crianças que crescem...
crianças que somos...
Que vivemos, que queremos ...
ansiamos!...
A liberdade sonhada,
a paz merecida...
O amor desejado,
o amor puro...
O nosso doce amor!
ssas! no amor... para o amor!!
E em cada flor um sonho...
em cada sonho uma flor!

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Você chegou...meu amor.

O vento chega acariciante
e se enovela em nós dois
como se fôssemos já
a notícia de um novo tempo.

E eu mesmo... nem vendo
você,
sinto dentro de mim a suave
emoção de que você é vento.

Esse lindo vento que chega
para trazer-me de presente
tua companhia apaixonante.

Ah...ventos que se modificam,
e que em nós trazem
sensações
que só nossos corações
descrevem,

como se fosse um belo
soneto
que o amor abraça todo
contente,
pois sabe que uma paixão
latente

agora mesmo se torna completa,
porque você não está mais
distante,
e isso é tudo o que meu
coração sente.

E nesta noite amornada...e
esperada,
um vento move de repente
teus
cabelos,
e sei que ele me traz você como
presente.

E então...contente... já sei que
não estou
mais sem você ...maga desta bela
noite
Hum....você ...toda feita de brisa...
e dona da nossa paixão...

Ah...que doce é a ilusão !!!

o=o=o=o=o=o=o=o=o=o
Autor: Cássio Seagull


Revirando os pensamentos, revirei tambem este texto...
Porque? Porque me ligas-te e me mostras-te que é possivel...
Não há mais nada pra descobrir, a não ser, o toque, o cheiro...
Querida, eu te digo, estás no meu coração, na minha vida...
Blue, és a mulher que eu quero pra terminar os meus dias...
Não vale a pena esconder mais o que sinto por ti...
Por isso, escolhi a minha musica preferida...
Por isso escolhi a minha roupa preferida...
Preparei o melhor menú...
Pedi lençois de seda, um champanhe doce e bombons....
E pedi a Deus que te enviasse até mim....
E Deus me deu essa graça....
Não posso nada mais dizer, a não ser.....
FICA COMIGO
ADORO-TE HOJE, MAS QUERO TE AMAR AMANHÃ

Autoria: Victor Monteiro (Klaustrus)

VOCE VENCEU!



                     

Você venceu!  Você chegou onde queria.

Se lembra quando lhe disseram que a parada iria ser dura?
Muitos nem tentaram. Muitos desistiram.
Muitos desanimaram. Muitos falaram que não valia a pena.

Mas você chegou onde queria.

Foi difícil, a pista estava escorregadia. Quantas pedras no meio do caminho. Não eram todos que aplaudiam. Alguns o olhavam com olhar de descrença, diziam: Coitado, é um sonhador.

Bolhas nos pés, tênis apertado, o suor escorrendo pelo rosto, a ladeira íngreme, e o dramático instante da dúvida:
- Paro ou continuo? Uma decisão apenas sua.
Alguns estavam caídos de cansaço e tédio.
Havia ainda um longo caminho pela frente, e havia mais curvas do que retas.

Alguém o animou - Força, cara.
Alguém o provocou - E agora, cara?
Alguém tripudiou - Larga disso, cara.

Lembra?, você teve uma enorme vontade de ir embora, de pegar suas coisas e dizer - Tchau mesmo, quero que tudo se lixe, pra mim chega, já dei minha cota, não tem mais jeito
E virar as costas à luta, à incompreensão, ao sacrifício. Você teve vontade de ir para uma ilha deserta onde vertessem leite e mel.

Você olhou em frente. O horizonte era uma sombra parda. Mas mesmo nessa hora tensa, pelo sim pelo não, você não parou de correr. Talvez tenha diminuído o tamanho do passo, porque ninguém é de pedra e o coração da gente não pode ser medido com trena e compasso. Mas você não parou porque sabia que no meio da multidão havia um recado mudo aguardando a sua decisão. De sua decisão dependia a esperança de gente que você nem conhecia. Então você tomou um fôlego, abriu o peito, e com os pés no chão e os olhos lá na frente, mandou ver.

Não importava tanto a colocação. Você lutava para construir a sua parte no edifício do destino. E foi seguindo. Sem perceber, arrastou com seu exemplo muitos que pensavam em ficar no meio do caminho.

E você venceu. Você chegou onde queria.
Ou você não venceu. Você não chegou onde queria.

As coisas não deram certo, você tropeçou, havia um buraco, e outro buraco, e mais um buraco no chão feito de armadilha. Você caiu, rolou, ah, houve gente que riu! Alguém vaiou. Você não venceu. Você não chegou onde queria. Esfolou a pele, abriu ferida, em vez de estrelas o cobriu um manto cravejado de ridículo. O suor de seu rosto foi em vão. Em vão seus músculos latejaram. Tudo em vão. Apanhe seu embornal de mágoa, fique de mal com o mundo, abandone a pista. Você teve a tentação.

Mas na multidão alguém esperava seu gesto de conquista. Vamos, rapaz, esfregue a perna. Levante os ombros. Não deixe que se apague o brilho dos seus olhos. Escute o bater abafado do coração que insiste. Você está vivo, e não está vivo à toa.

Você se levantou, se lembra? E a vaia lhe soou como sinfonia. Recomeçou a corrida e quando, por fim, você chegou - não em primeiro, como sonhava - mas chegou, o suor de seu rosto parecia purpurina. Todos pensavam que você estivesse satisfeito por haver chegado. Então você recolheu os retalhos de suas forças e perguntou:

- Quando é que vamos disputar a próxima corrida?

E foi neste momento que você venceu e chegou onde queria.         
Um abraço forte!!

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Amores...Amor Paixão! Amor Saudade! Amor Familia! Amor Ódio e Amor Amizade!




Edson e 
Hudson - Deixa eu te amar



O Amor sempre foi fonte de grande inspiração ao longo dos tempos... 
Poetas e poetisas eternizaram este nobre sentimento, de uma forma intensa, sofrida, inexplicável, avassaladora, apaixonada e outros milhares de adjectivos fogosos que agora não me ocorrem... 
Reconheço a ousadia de também eu querer definir Amor, quando já tudo foi dito e escrito... 
Mas ainda assim arrisco, porque o Amor… não se define, sente-se, não se explica manifesta-se de muitas formas. 
E esta é, hoje, neste momento, a minha forma de sentir o Amor!!! 
Gostaria de conseguir passar-vos tudo aquilo que sinto ser o amor, na sua plenitude, independentemente de quem, do que ou como se ama... Não sei como sentirão estas palavras, no entanto acreditem que sinto, como sempre, cada sílaba do que escrevo. 
Antes de prosseguir e embora demoremos às vezes tempo demais a perceber, amar será sempre antes de tudo e de todos aceitar quem e o que somos, sem medos ou frustrações; 


Comecemos então pelo Amor-Paixão: 
Amar é um sentimento que nos faz de facto, subir às nuvens e passear sobre elas de pantufas; 
Amar é sentir o Sol em nós num dia de chuva torrencial e com o seu brilho aquecer corações gelados e despidos; 
Amar é devolver à Lua sem alma, a serenidade e a paz...de um momento uno e envolvente; 
Amar é como uma grande onda, “tsunami”, envolve-nos muitas vezes sem retorno, de uma forma inolvidável, devastadoramente intensa e desenfreadamente louca; 
Amor é muito mais do que “fogo que arde sem se ver” é lava incandescente que nos invade brutalmente, contornando todos os obstáculos e diferenças... 
De facto, a paixão, que infelizmente é efémera, quando associada ao amor, produz em nós uma incapacidade premente para o raciocínio... Ficamos de facto “tolinhos”... 
Mas felizes!!! 
Enfim estar apaixonado é viver em alerta vermelho permanente!!! 


O Amor-Saudade é talvez a forma de amar mais dolorosa que existe... 
É a que fica depois de uma perda, definitiva ou não, a que nunca conseguimos ultrapassar e ao contrário de tudo o resto, aumenta com o tempo... (e que faz doer ilimitadamente). 
Lidar com a saudade é uma realidade pela qual todos passamos e cuja aprendizagem demora mais ou menos em função da nossa aceitação face a essa perda. 
Só há uma maneira de preencher o vazio que nos enche quando perdemos alguém e ficamos tão perdidos e cheios de mácula e tristeza... 
Para mim, contornar a Saudade passa tão simplesmente por manter aberto o nosso coração... A Vida encarregar-se-á do resto... 


O Amor-Família é a forma mais pacífica, inata e indescritível de amor... 
Será que alguém consegue explicar a quem nunca teve um filho, o que se sente quando pela primeira vez ele se mexe em nosso ventre e depois o vemos chegar ao Mundo e o tomamos nos braços entre dor, sangue suor e lágrimas? 
Será que alguém consegue justificar este amor incondicional que nos invade nos domina e toma sem resposta possível, mesmo depois de todas as noites não dormidas, de todas as birras e de todas as asneiras que os filhotes resolvem apenas com um sorriso, o que nos deixa sempre tão indefesos? 
Consegue definir isto? Não se descreve nem explica... 
SENTE-SE APENAS E PARA TODA A VIDA, porque um filho é para toda a vida! 


Por oposição o Amor-Ódio, comporta toda a carga negativa deste sentimento... 
O ódio é uma forma de amor doente e pode surgir quando somos abandonados/traídos, ou não correspondidos. 
Quando não aguentamos invertemos os valores e somos tomados por este sentimento tão vil e que é capaz de destruir sonhos e atropelar vidas, sem nunca reconhecermos que continuamos a amar... 


Por último, e de propósito o Amor-Amizade, é para mim a forma mais especial de amar porque a amizade não é inata, como o amor que sentimos por um filho, a Amizade constrói-se ao longo da vida e NUNCA acaba nem precisa de “tempos” para reavaliar relações... 
Um Amigo não nos dá sempre razão, nem faz tudo o que queremos, um Amigo opina livremente e confronta-nos com a realidade mesmo que ela nos seja desfavorável... 
Um Amigo não pensa se pode ou não fazer o que lhe pediste, já fez!!! 
Um amigo está sempre presente quando precisas, mesmo que more do outro lado do mundo, porque "não há longe nem distância" quando a amizade é verdadeira e não surge apenas por (des)interesses... 
Um Amigo é, dá e faz sem esperar receber absolutamente nada em troca... 
Excepto a Amizade do outro, que sabe e sente que também ela é incondicional... 
Nunca, 
Nada, 
Nem Ninguém ocupa o lugar de um AMIGO. 

Autor desconhecido
Você... minha vulcãozinha...

Mesmo que me chegasse esse
teu ar de
inocência brandindo minha alma
impura...
mesmo assim eu te desejaria
em mim.

E devagar sim...tiraria esses teus
sapatos
para que teus pés ficassem no
meu colo,
e minhas mãos pudessem
acariciá-los,

até que você sentisse aquelas
coceguinhas,
e começasse a rir e tentar tirar
minha mão
porque agora, contente, até teu
coração batia,

naquele compasso de uma chacona
à Bach,
que logo enchia esses teus olhos
de ritmo
e de uma melodia dividida toda
em colcheias.

Ah...hoje as coisas não deram bem
certo para você
E depressa logo você encontra um
argumento unilateral para posicionar
teu ego insatisfeito.

E tenho culpa... se dentro de você
havia dúvidas,
quando ao fato de você se envolver
na noite,
e não encontrar a tua estrela esperada
no céu?

Hum...essa tarde amornando o nosso
encontro...
feito de vontades acordadas em nossos
corpos
desse ir e vir...que quando chegava...
logo partia,

e você podia ter de mim idéias até
mesmo obtusas
ao afirmar que tuas chamas viraram
cinzas
porque você nem conseguia ver o meu
rosto,

pois o destino havia chegado para
impedir-me,
e estava claro que algo não
marchava certo
nessa imprevisibilidade do se querer
ver e não se ver.

Hum...mas teu rosto está aqui mesmo
dentro de mim,
enquanto que esse teu corpo feito
de indecisa paixão...
me cobre todo como se o tempo não
mais existisse.

Nos perdemos em nosso segundo encontro
de olhos...
e nem você e nem eu mais sabemos bem
o porquê...
desse destino traçar um alinhavado tão
perturbador...

colocando no átrio apenas as nossas simples
sombras,
para que num amanhã qualquer nasçamos
para o amor,
e nosso beijo não seja apenas um impulso,
e nada mais.

Hum...
o amor é tudo...se houver amor.
Vulcãozinha...onde você está, heim ?
Sumida...
Ah... mas eu sei onde, rsrs...

=o=o=o=o=o=o=o=o=o=o=o=o=
Autor: Cássio Seagull
=o=o=o=o=o=o=o=o=o=o=o=o=o=o=o=oo=o=o

terça-feira, 20 de abril de 2010

Amor feito de saudade..



Ah...esse túrbido e incessante
rio rastreador
que de pedra em pedra
rumoreja nossa vida,
deixando em seu caminho
doces lembranças.

Depois sem querer te vejo
ressurgindo,
como neste dia claro em que
a luz ilumina
esse teu rosto afogueado
pelo champanhe,

daquela noite que clareou
muito de repente,
que nem pude sentir direito
essa tua paixão,
porque você se ausentara
de meus desejos.

Às vezes meus pensamentos
voam dos teus,
e me encontro por instantes
preso a teu ar
que ficou distante com um
sabor de saudade,

porque você sempre será
a tua ausência de mim,
para que eu seja também esse
olvido de você.
Ah...rasgos de tempo,
das lembranças criados !

Depois sorrindo você vem me
dizer que me ama,
e eu acabo te devolvendo o
mesmo impávido sorriso,
como se nosso esquecimento
fosse bem normal.

Você amando todas as perfila-
das madrugadas
nos braços das finas auroras
cobertas de névoas,
onde beijos mais agrestes se
combinavam com sôfregos
desejos,

que eu nem queria lembrar
porque
não era feito de
lembranças que pudessem
lavrar e semear
aqueles mesmos encantos das
nossas noites de cristal.

Sim amor...finalmente você
chegou com sabor
de champanhe que o arguto
tempo foi destilando,
até que sem se esperar,
em teu colo quente
caiu aquele livro já todo aberto,
insinuando doces ilusões.

Ah !!!
Dona Flor e seus Dois Maridos...!!!
Ah !!! Delícias...
=o=o=o=o=o=o=o=o=o
Autor: Cássio Seagull
=o=o=o=o=o=o=o=o=o=o=o=o=o=o=o=o=o=o=o=
Poesia que fiz em 20-04-10 às 16 h em SP
Lua nova – sol - 28 graus
Beijos e abraços para você...boa quarta...

quarta-feira, 14 de abril de 2010

HUMMMM! ..... ESSE TEU BEIJO!!

Hum... esse teu beijo...

Esse teu beijo não é apenas um beijo,
porque nele é nosso encontro na noite
onde de luzes todo o céu logo se ilumina.

Um beijo que veio buscar meus lábios,
para que eu te entregasse minha paixão
toda envolta nesse nosso fatal desejo.

Noite em que lábios se vestem de beijos,
e de vozes que se calam no doce sabor
feito dos prazeres de nossas volúpias.

Ah...nossos beijos ardendo num fogo só,
como em uma conjunção de dois astros,
cujo brilho são nossas auras desnudadas.

Amor...me beija...me beija bem na boca,
e acende em mim...e nesse teu corpo,
esse frêmito que em nós é pura entrega.

Nesta noite dos beijos quero te sentir toda,
e saber que num só beijo todo o amor se faz
contente... na alegria de nossas ânsias.

Ah...que delícia são teus beijos... meu amor,
quando trazem aos meus lábios a surpresa
deste Dia Internacional dos Beijos...hum...

Ah...querida...vem amor...não demore muito,
porque nosso beijo hoje vai ser muito gostoso.
Hum...nosso beijo vai ser hum...internacional !!!

E com excelente vinhinho, rsrsr.
Que chique !!!

=o=o=o=o=o=o=o=o=o
Autor: Cássio Seagull