Recent Visitors

Seguidores

Translate

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Sem você!


Se passa um minuto, os segundos vão ficando cada vez mais difíceis sem você por perto.
As lembranças ficam cada vez mais seguras no meu coração e minha mente enfraquece cada vez que toco no seu nome.
Lembro do seu cheiro e vejo suas fotos.
As recordações que tenho de você são muito boas,
mas a distância que há entre nós é horrível,

como se uma faca estivesse cortando
e tirando um grande pedaço de mim.

Ouço músicas, vejo suas fotos e lembro de você
e se passa mais um minuto
e percebo que as coisas estão ficando mais difíceis,
percebo que sem você,
é quase impossível de sobreviver."

terça-feira, 28 de setembro de 2010

BEIJOS MOLHADOS Autor: Walter Pereira Pimentel




A noite de luar
O céu estrelado 
O passado ah, o passado! 
Tantos momentos para relembrar... 
Foi numa noite assim 
Que tudo aconteceu 
Eu e você, você e eu 
Olhares, sorrisos, sedução, enfim 
 
Contato pele a pele de dois corpos suados 
Carícias, beijos ardentes e molhados 
Mãos trêmulas em cada corpo a viajar 
A tatear o amor e o prazer 
Latentes em nós, em mim e em você 
Aquela noite...Como é bom recordar!

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Tânia Mara - Essa Noite Eu Vou Chorar


"Sozinho nesta casa outra vez esta noite
Estou com a tv ligada, o som baixo e uma garrafa de vinho
Fotos nossas nas paredes ao meu redor
A maneira como isto foi e poderia ser envolve-me
Eu nunca te esquecerei a ires embora

Eu nunca fui do tipo que deixa os sentimentos a mostra
E eu achei que sendo forte nunca iria perder o auto-controle
Mas eu estou bebado o suficiente para mostrar a minha dor
Acabar com o meu orgulho, deixar cair como chuva dos meus olhos
Esta noite eu quero chorar

Ajudaria se eu escutasse uma música triste
"All By Myself" iria concerteza bater forte agora que foste embora
Ou talvez revelar algumas letras de amor perdidas e amareladas
Isto vai doer muito antes de melhorar
Mas eu nunca vou te esquecer a esconder-me deste jeito

Eu nunca fui do tipo que deixa os sentimentos a mostra
E eu achei que sendo forte nunca iria perder o auto-controle
Mas eu estou bebado o suficiente para mostrar a minha dor
Acabar com o meu orgulho, deixar cair como chuva dos meus olhos
Esta noite eu quero chorar

Eu nunca fui do tipo que deixa os sentimentos a mostra
E eu achei que sendo forte nunca iria perder o auto-controle
Mas eu estou bebado o suficiente para mostrar a minha dor
Acabar com o meu orgulho, deixar cair como chuva dos meus olhos
Esta noite eu quero chorar"

Tradução da música "Tonight I Wanna Cry" de Keith Urban

sábado, 25 de setembro de 2010

Eu sou Assim...




Eu sou assim, digamos que diferente, as vezes manhosa, carente mas, muito gente, me faço sempre presente.
Eu sou assim, romântica, sonhadora, sonho com os pés no chão e o pensamento em agito ao vento!
Eu sou assim, louca pra viver, viver tudo, sentir tudo, não consigo ser metade, ou sou ou não sou.
Eu sou assim, carinhosa, dedicada, me ofereço com afeto mas, também tenho medos e o maior deles é me imaginar, me sentir, desumana, incapaz de amar, não sentir prazer, amor, ou dizer que sente e estar mentindo, fingindo o tempo todo.
Eu sou assim, verdadeira, alegre, cheia de vida, penso que estamos aqui de passagem, que estamos num trecho de obra citado, já escrito e que devo passar por ele feliz, realizando grandes feitos, deixando minha marca, meu perfume!
Eu sou assim, mulher com alma de menina, procurei um amor, um homem, um poeta mas, com alma de menino!


Eu sou assim, uma pessoa que ama a vida, que sonha com a liberdade de agir, de fazer acontecer, que deseja florir o mundo com um sorriso e que deste mundo só quer levar a alma de criança e deixar as mais belas lembranças!
Eu sou assim...
Mari Angela muller

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

É Você Tribalistas ( Portuguese lyrics ) Marisa Monte



Seu olhar...

No curto espaço de tempo
em que me entrego em seus braços,
aprofundo-me em seus olhos,
deslumbro-me no seu sorriso,
surpreendo-me com suas palavras,
na sua voz em melodia.
Suas quentes mãos que me tocam,
seu corpo que me absorve,
seus lábios que me devoram,
seus cabelos que embaraço,
seu cheiro que me enlouquece,
sua presença que me engrandece,
seus sonhos...
suas esperanças...
sua vivência...
seu desconforto com a existência
na sua vontade de viver.
Tento entender seu olhar conflitante,
mistura de amor e tristeza,
alegria e vazio,
esperança e conformidade.
Viaja no tempo...
perdendo-se no espaço...
seu passado...
o presente...
os trilhas para o futuro...
Tudo se misturando
numa vasta visão
de sua presença no mundo.
Luta interna
pelo o que é certo.
Na ternura do amor paterno,
A certeza da escolha,
a dúvida inerente
e a eterna busca pela felicidade...
A busca do equilíbrio
frente ao abismo.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Dormi com Voce!

Dormi leve
sentindo teus olhos em mim...
espantados
gulosos
tocando-me suaves
quase deu pra sentir
a ânsia louca
a voz rouca
indecente a tecer
finos acordes do tesão
da paixão
desfrutei...
virei vertedouro
de minha loucura por ti
versos tocaram meu ser
o puro eu...
ah, poeta...
trazes alegorias
às alas da minha existência
tão suavemente!...
terminas por ter o meu corpo
esfogueado tomas meu corpo
lírico amante
enfeitiça meus desejos
exibes o cerne impetuoso
sedento...
fragmentos desvendados
de vivências amorosas
tão encantadoramente...
o sono reteve teus abraços
os sonhos teus beijos
desenhou na alma
o profundo gozo
escreveu no tempo
o nosso lindo amor.

soninha porto

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Essas coisas... Carlos Drumond de Andrade!

"Você não está mais na idade de sofrer
por essas coisas".

Há então a idade de sofrer e a de não sofrer
mais por essas coisas?

As coisas só deviam acontecer para fazer
sofrer na idade própria de sofrer?

Ou não se devia sofrer pelas coisas
que causam sofrimento pois vieram
fora de hora, e a hora é calma?

E se não estou mais na idade de sofrer
é porque estou morto, e morto é a idade
de não sentir as coisas, essas coisas?

Nosso Lar!

Aprenda, então, a não falar excessivamente de si mesmo, nem comente a própria dor. Lamentação denota a enfermidade mental e enfermidade de curso laboriosoe tratamento dificil.
É indispensavel criar pensamentos novos e disciplinar os lábios.
Somente conseguiremos equilibrio, abrindo o coração ao Sol da Divindade!
Classificar o esforço necessário de imposição esmagadora, enxergar padecimentos onde há luta edificante, sói identificar indesejavel cegueira dalma.
 Quanto mais utilize o verbo para dilatar considerações dolorosas, no circulo da personalidade, mais duros se tornarão os laços que o prendem a lembranças mesquinhas. O mesmo pai, que vela por sua pessoa, oferecendo-lhe teto generoso, nesta casa, atendera a parentes terrestres. Devemos ter nosso agrupamento familiar como sagrada construção, mas sem esquecer que nossas familias, são seções da familia universal, sob a Direção Divina!
Estaremos a seu lado para resolver dificuldades presentes e estruturar projetos para o futuro, mas não dispomos do tempo para voltar a zonas estéreis de lamentação
.

Livro Nosso Lar, pagina 45 
escrita por André Luiz.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

A VIDA É UMA VITRINA...


Graciette Salmon (Poetisa Paranaense)
A Vida é uma vitrina de tecidos.
A gente, por instantes,
fica de olhos perdidos
na beleza das telas deslumbrantes.
Depois, entra na loja e vai comprar.
Caixeirinha gentil, a Ilusão
vem vender ao balcão
e não se cansa de mostrar,
não se cansa
de exibir delicados,
rendilhados,
leves panos de Sonho e de Esperança.
As mãos tocam de leve
na leveza das telas.
Não vá o gesto, por mais breve,
esgarçar uma delas!
Todas tão lindas! Mas a que fascina
não está ali na grande confusão
das peças espalhadas no balcão.
E a gente diz,
num ar feliz:
"Levo daquela rósea, muito fina,
exposta na vitrina."
Logo o Destino vem (da loja é o dono)
e fala sobranceiro, com entono:
"É artigo raro.
Marca, padrão e cor: - Felicidade.
É um artigo de alta qualidade
o mais caro
de todos os tecidos.
São cortes especiais...e estão vendidos!"
...................................................................
E a gente vai comprar do áspero pano
que se encontra na seção do Desengano.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Corações de Pedra

Os seres humanos constróem hoje altos muros,
Para uns dos outros, sem amor se dividirem,
Utilizando seus corações de pedra "duros",
Para não se verem, não falarem nem se ouvirem.

Perderam o sentido da amizade,
Ofendem-se uns aos outros sem razão
E depois nunca lhes nasce a vontade
De se unirem em reconciliação.

Os dias belos deste tempo em que vivemos,
São frustrações, pois vivê-los não sabemos.
Só construímos entre nós separação!...

E cada dia, está mais presente este drama.
O ser humano, hoje odeia mais do que ama,
Petrificando lentamente o coração!...
Euclides Cavaco

terça-feira, 14 de setembro de 2010

"Poeminha Amoroso"


Este é um poema de amor
tão meigo, tão terno, tão teu...
É uma oferenda aos teus momentos
de luta e de brisa e de céu...
E eu,
quero te servir a poesia
numa concha azul do mar
ou numa cesta de flores do campo.
Talvez tu possas entender o meu amor.
Mas se isso não acontecer,
não importa.
Já está declarado e estampado
nas linhas e entrelinhas
deste pequeno poema,
o verso;
o tão famoso e inesperado verso que
te deixará pasmo, surpreso, perplexo...
eu te amo, perdoa-me, eu te amo...
"Poeminha Amoroso"

Que me venha esse homem


Que me venha esse homem
Depois de alguma chuva
Que me prenda de tarde
Em sua teia de veludo
Que me fira com os olhos
E me penetre em tudo

Que me venha esse homem
De músculos exatos
Com um desejo agreste
Com um cheiro de mato
Que me prenda de noite
Em sua rede de braços

Que me venha com força
Com gosto de desbravar
Que me faça de mata
Pra percorrer devagar
Que me faça de rio
Pra se deixar naufragar

Que me salve esse homem
Com sua febre de fogo
Que me prenda no espaço
De seu passo mais louco
Que me venha esse homem

Que me arranque do sono
Que me venha esse homem
Que me machuque um pouco.
Bruna Lombardi
 

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Tenho tanto sentimento

  • Tenho tanto sentimento                  Que é freqüente persuadir-me De que sou sentimental, Mas reconheço, ao medir-me, Que tudo isso é pensamento, Que não senti afinal. Temos, todos que vivemos, Uma vida que é vivida E outra vida que é pensada, E a única vida que temos É essa que é dividida Entre a verdadeira e a errada. Qual porém é a verdadeira E qual errada, ninguém Nos saberá explicar; E vivemos de maneira Que a vida que a gente tem É a que tem que pensar. Fernando Pessoa

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Porque mentias?


Por que mentias leviana e bela?
Se minha face pálida sentias
Queimada pela febre, e se minha vida
Tu vias desmaiar, por que mentias?

Acordei da ilusão, a sós morrendo
Sinto na mocidade as agonias.
Por tua causa desespero e morro...
Leviana sem dó, por que mentias?
Sabe Deus se te amei! sabem as noites
Essa dor que alentei, que tu nutrias!
Sabe esse pobre coração que treme
Que a esperança perdeu por que mentias!

Vê minha palidez - a febre lenta
Esse fogo das pálpebras sombrias...
Pousa a mão no meu peito! Eu morro! Eu morro!
Leviana sem dó, por que mentias? 

Alvares de Azevedo 


Bilhete



Se tu me amas, ama-me baixinho
Não o grites de cima dos telhados
Deixa em paz os passarinhos
Deixa em paz a mim!
Se me queres,
enfim,
tem de ser bem devagarinho, Amada,
que a vida é breve, e o amor mais breve ainda...

Mario Quintana!

terça-feira, 7 de setembro de 2010

A minha vida anoitece...



Sinto a nudez da noite,
que esfria a minha alma!

Sinto a noite perdida
entre sonhos
e imagens reais!

Sinto a noite esquecida
de outras noites belas,
de encanto, paixão,
amor,
muito amor!

Sinto a noite pervertida
causando dor
que mal aguento,
me entristece,
perdendo a alegria
que me fazia viver!

Sinto a noite
mais noite,
a minha vida anoitece…
… e não sei se amanhece!
José Manuel Brazão

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Ser Feliz ou ter Razão!



Para muitos de nós, inclusive eu. Ser feliz ou ter razão?


Oito da noite, numa avenida movimentada. O casal já está atrasado para
jantar na casa de uns amigos. O endereço é novo, bem como o caminho que
ela consultou no mapa antes de sair. Ele conduz o carro. Ela orienta e
pede para que vire, na próxima rua, à esquerda. Ele tem certeza de que é à
direita. Discutem. Percebendo que além de atrasados, poderão ficar
mal-humorados, ela deixa que ele decida. Ele vira à direita e percebe,
então, que estava errado. Embora com dificuldade, admite que insistiu no
caminho errado, enquanto faz o retorno. Ela sorri e diz que não há nenhum
problema se chegarem alguns minutos atrasados. Mas ele ainda quer saber: -
Se tinhas tanta certeza de que eu estava indo pelo caminho errado, devias
ter insistido um pouco mais... E ela diz: - Entre ter razão e ser feliz,
prefiro ser feliz. Estávamos à beira de uma discussão, se eu insistisse
mais, teríamos estragado a noite!

MORAL DA HISTÓRIA:

Esta pequena história foi contada por uma empresária, durante uma palestra
sobre simplicidade no mundo do trabalho. Ela usou a cena para ilustrar
quanta energia nós gastamos apenas para demonstrar que temos razão,
independentemente, de tê-la ou não. Desde que ouvi esta história, tenho me
perguntado com mais freqüência: 'Quero ser feliz ou ter razão?' Outro
pensamento parecido, diz o seguinte: 'Nunca se justifique. Os amigos não
precisam e os inimigos não acreditam.
Eu já decidi... EU QUERO SER FELIZ e você?


quarta-feira, 1 de setembro de 2010

A lição do Bambu Chinês...


Depois de plantada a semente deste incrível arbusto, não se vê nada, por
Aproximadamente 5 anos exceto lento desabrochar de um diminuto broto, a
Partir do bulbo.
Durante 5 anos , todo o crescimento é subterrâneo, invisível a olho nu,
Mas...
Uma maciça e fibrosa estrutura de raiz, que se estende vertical e horizontalmente pela terra está sendo construída.
Então, no final do 5º ano, o bambu chinês, cresce até atingir a altura de 25 metros.

Muitas coisas na vida pessoal e profissional são iguais ao bambu chinês. Você trabalha, investe tempo, esforço, faz tudo o que pode para nutrir seu crescimento, e, às vezes não vê nada por semanas, meses, ou anos.

Mas se tiver paciência para continuar trabalhando, persistindo e nutrindo, o seu 5º ano chegará, e, com ele, virão um crescimento e mudanças que você jamais esperava...
O bambu chinês nos ensina que não devemos facilmente desistir de nossos projetos, de nossos sonhos..
Em nosso trabalho, especialmente, que é um projeto fabuloso que envolve mudanças...
De comportamento, de pensamento, de cultura e de sensibilização.
Para ações devemos sempre lembrar do bambu chinês, para não desistirmos facilmente diante das dificuldades que surgirão.
Tenha sempre três hábitos:
Persistência, paciência e fé, porque todos merecem alcançar os seus sonhos!!!
É preciso muita fibra para chegar às alturas e, ao mesmo tempo, muita
Flexibilidade para se curvar até o chão.


DUAS BOLAS, POR FAVOR - por Danuza Leão


Não há nada que me deixe mais frustrada do que pedir sorvete de sobremesa,contar os minutos até ele chegar e aí ver o garçom colocar na minha frente uma bolinha minúscula do meu sorvete preferido.
Uma só.
Quanto mais sofisticado o restaurante, menor a porção da sobremesa.
Aí a vontade que dá é de passar numa loja de conveniência, comprar um litro de sorvete bem cremoso e saborear em casa com direito a repetir quantas vezes a gente quiser, sem pensar em calorias, boas maneiras ou moderação.

O sorvete é só um exemplo do que tem sido nosso cotidiano.

A vida anda cheia de meias porções, de prazeres meia-boca, de aventuras pela metade.
A gente sai pra jantar, mas come pouco.
Vai à festa de casamento, mas resiste aos bombons.
conquista a chamada liberdade sexual, mas tem que fingir que é difícil (a imensa maioria das mulheres continua com pavor de ser rotulada de 'fácil').

Adora tomar um banho demorado, mas se contém pra não desperdiçar os recursos do planeta./


Tem vontade de ficar em casa vendo um dvd, esparramada no sofá, mas se obriga a ir malhar./


E por aí vai.


Tantos deveres, tanta preocupação em 'acertar', tanto empenho em passar na vida sem pegar recuperação...

Aí a vida vai ficando sem tempero, politicamente correta e existencialmente sem-graça, enquanto a gente vai ficando melancolicamente sem tesão...

Às vezes dá vontade de fazer tudo “errado”.

Deixar de lado a régua, o compasso, a bússola, a balança e os 10 mandamentos.
Ser ridícula, inadequada, incoerente e não estar nem aí pro que dizem e o que pensam a nosso respeito.
Recusar prazeres incompletos e meias porções.

Nós, que não aspiramos à santidade e estamos aqui de passagem, podemos (devemos?) desejar várias bolas de sorvete, bombons de muitos sabores, vários beijos bem dados, a água batendo sem pressa no corpo, o coração saciado.


Um dia a gente cria juízo.

Um dia...
Não tem que ser agora.

Por isso, garçom, por favor, me traga: cinco bolas de sorvete de chocolate...

Depois a gente vê como é que faz pra consertar o estrago.