Recent Visitors

Seguidores

Translate

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Que linda Você....E nossa..Paisagem!!



Agora passavam as 
árvores,
como se fosse um 
desfile de cores,
pois jequitibás 
e jacarandás floriam
deixando 
pelo caminho minhas 
lembranças tão 
recentes e belas.

Troncos pareciam 
nossos corpos 
amantes
e sorrisos eram 
todas as flores
que iam esparzindo 
beleza,
onde antes nada 
mais havia.

E nosso abraço 
agora era um convite
para que o amor
se desmanchasse 
todo num vórtice 
inexpugnável
de vontades já todas
queridas.

Um vento então 
passou
e o arvoredo 
moveu-se
para mostrar suas 
vozes,
como um cântico 
natural
no qual folhas, 
como vestes,
iam deixando suas 
ramas.

O chão estava todo 
coberto,
como um tapete de 
flores que o vento 
desmanchara
para que nós dois nos 
amássemos
ali mesmo...
em profundo querer,
onde o amor 
e a paixão juntavam
nossos desejos 
mostrando a força
desse idílico querer 
de amantes.

Nossa...essas árvores 
tão lindas
e você mais linda 
ainda....
princesa...e flor de 
meu destino.

Que linda você !!!
E que linda 
essa nossa paisagem !!!

Cássio Seagull

Na Tua Chama, eu...Vou voando...



Falam tanto do 
tempo passado
e de ventos feitos 
de ventanias,
mas me recruto 
a mim mesmo
quando em ti 
penso amar-te
assim como a uma 
flor e seu botão.

Correm as ideias 
como corcéis,
desses que agitam 
carrosséis
sem que se tenha 
mais à mão
um olhar desses 
feitos de ti
e que mostram juras 
nessa reta da lonjura.

Cada um com o 
seu efervescer
e as mãos sempre 
mais querendo
nessa busca 
inesgotável da 
paixão
que se aprimora 
em nosso corpo 
a corpo...
nesta aventura de 
desejos sem fim.

Hum...meu amor...
teu canto me chama
e é assim como 
irresistível chama.
E você bem sabe...que 
no meio de todo esse 
arvoredo intrincado 
é que quero dividir 
teu coração no meu.

Hum...me chama
meu amor...
na tua chama...
que tudo quer

Que vou
voando...
jazinho !

Cássio Seagull

Como sempre foi...E Será!!



A tarde já havia deixado 
as luzes
e se entregara à noite 
iniciante,
salpicando aqui e ali 
os últimos
revérberos de um dia 
de meio-sol,
mas que trouxera 
alívio àquele frio
que rondava...querendo 
pegar-nos.

Aviões, de repente, 
passam em frota
sobre esta casa,
numa nova rota
que nunca antes 
haviam passado,
mas que agora 
passam 
roncando forte
e deixando detrás 
seu rastro poluidor...
que se acrescenta ao 
tráfego intenso
que rumoreja mesmo 
num domingo.

Mas...esquecido dessas 
coisas todas,
todo meu ser se abstrata 
dessa realidade,
mesmo quando recordo 
quedas de aviões
que muitas vezes são até 
inexplicáveis...
e que nos deixam muito 
pensativos...
pois estamos num tempo 
de puro hiato.

Ah...esses atos...esses atos....
que nem sempre 
coadunam-se com fatos...
e que me levam até todos 
os desideratos imprevistos ! 

Então acalmam-se todos 
meus pensares
que se juntam a outros 
infindos pesares
e penso em você...
porque assim me renovo
já que teu ar de princesa 
sempre me alegra
e em mim traz aquela 
paz mais derradeira
que pode em apenas 
breves minutos
fazer vibrar tudo aquilo 
que somos um no outro.

Passa mais um avião, 
dessa vez rugindo...
e que importa, meu amor,
se você está aqui?
E nos teus braços posso 
até me esquecer
que este mundo existe 
do jeito que está ?

Sabe amor...nada pode 
impedir nosso amor.
Nem que o mundo vire 
de ponta cabeça...
porque até sei...linda...
mesmo assim...
de ponta cabeça vamos 
nos amar um montão,
como sempre foi e será, 
linda princesa,
que em mim... você 
sempre o amor e a paixão 
construirá !

Cássio Seagull