Recent Visitors

Seguidores

Translate

terça-feira, 26 de março de 2013

Apenas teu lindo Sorriso, posso guardar!!




Sutil ela apareceu de 
repente,
como se fosse em mim 
um presente
e no entanto... ela nem 
me percebia tão perto.

Suas palavras, entretanto, 
eram quentes
o suficiente para despertar 
meu desejo
que ela preferia fosse um 
dardo do amor,
porque da carne podia 
provar apenas fugazmente,
mas no amor...mais que 
na paixão,
era especialista,
pois mostrava mais seu 
coração 
do que sua bela silhueta 
onde escondia sua mais
recôndita beleza.

Ah...você que chega de 
manso na noite,
e que nada diz...e nada fala...
mas apenas se mostra
por um momento...como 
se fosse flecha
passageira...dessas que vão...
mas que apenas voltam 
quando querem.

Você silhueta da noite...
que tento alcançar...
e que no entanto deixa 
para mim 
apenas a tua sombra
ensimesmada na minha.

Amor da minha vida...
paixão escondida
nesta noite já perdida !

Apenas teu lindo sorriso 
posso guardar.

-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-
Autor : Cássio Seagull

segunda-feira, 25 de março de 2013

Nosso Amor , Vale a pena Esperar!




Lara Fabian ia cantando 
Why,
enquanto eu me perguntava,
porque 
você demorava tanto
para sair do teu jardim 
dos sonhos
ainda segurando firme
teu tesourão de grama.

Ah...essas tardes feitas de 
trovões,
e eu ainda insisto: onde 
você está que
não sai do meio das floridas 
flores?

Agora ela corre...e uma 
gota lhe bate 
bem em seu rosto,
no mesmo instante 
em que a alguns metros 
risca o horizonte
um raio completo...
do céu até a terra
já quase molhada.

Teu corpo finalmente chega 
pingando chuva,
e me abraçando deixa em mim 
o teu molhado
que em dez minutos estará seco
pelo calor...de nossa paixão.

No entanto, nem esperamos.
A roupa molhada...ela desveste,
e eu também.
Já daqui de dentro...da janela 
olhando o temporal...
agora nem faz mal...nem faz mal,
pois o sofá vira refúgio de nós dois.

Mas então ela foge...sai correndo 
pelo corredor...
e de longe apenas diz :
espera meu amor uns 
minutinhos...
só vou tomar um banhinho.

E era sempre assim :
minutinhos 
viravam uma eternidade.

No entanto,
eu sabia que valia a pena !
E ela também.
Porque depois...nem os trovões
ouvíamos mais !

-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-
Autor : Cássio Seagull 


quinta-feira, 21 de março de 2013

Maravilhas da Ilusão!!




Como nuvens iam 
e vinham 
aquelas palavras 
que o vento
levava nas asas 
do pássaro
arribador que 
buscava calor
onde o frio deixara 
suas marcas
sobre a mata 
encolhida e gelada.

A rota não estava 
muito definida,
mas era preciso 
seguir em frente...
não mais importando 
para onde,
pois na aventura não 
se escolhe
nem onde e nem quando.

No coração fica o desejo 
de mudar
mesmo que apenas os
pés mudem.

Retalhos de tempo...
horas tardias
em que a vida se recolhe 
em alguns sonhos
do antes e daqueles do 
depois do despertar.

Hoje...da paixão restou 
uma réstia de luz
suficiente para mostrar 
que você está por aqui 
como uma Diana 
caçadora de paixões.

Vem deusa...nesta noite 
de profícuos languores...
Asseste teu arco...porque 
sou tua caça.
Atire tua flecha...atire.
Ah...essas flechas da paixão !

Maravilhas da ilusão !!!

-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-
Autor : Cássio Seagull 

quarta-feira, 20 de março de 2013

Êta Paixão!!




Ela queria, mas nem pensava 
dar-se toda,
pois em seu olhar havia 
um quê de dúvida,
mas que no fundo o que ela 
queria
era sentir aquele crescer 
da alegria
todo mesclado com sua 
imbatível paixão.

E então seus lábios se 
moveram
buscando aquele prazer 
esquecido e que, 
no entanto, na noite 
escura e fria
era agora um renascer de 
antigos desejos.

A volúpia não demorou 
a cobrir seu corpo
e seus arrepios combinavam 
com suas vontades...
dessas que não se pode 
e nem se quer coibir,
pois a entrega se completa 
nos estertores do gozo 
de um farto vivenciar.

Hum...ela queria...
queria tudo
nesta noite que se 
desmanchava
no brilho das estrelas.

terça-feira, 19 de março de 2013

Fortuitos Desatinos!



Um frio repentino 
passa 
como um azougue
agitando em mim... 
o teu semblante
que mesmo distante
mostra meus desejos 
de ver-te, 
ainda que por um 
instante.

Num andamento 
ligeiro
o Concerto n° 1 
de Bach
saltita...como se fosse 
uma partita,
numa combinação 
perfeita
para um dia frio 
em que
certas coisas saem 
às avessas
e as dúvidas viram 
lástimas
da imprevisibilidade 
humana
e de seus fortuitos 
desatinos.

Sigo então apenas 
o ritmo...
de um piano bem tocado,
e obliterando 
as sagas univérsicas
dos herdados alienígenas
provindos 
de um palco alienatório.

Ah...você que ainda 
viceja em teu amor
olhe bem dentro de 
você...e asculte 
o ignoto passado de você 
mesma,
flor que desnuda meu 
olhar profano,
porque no final
você é você...assim como
a flor é a flor... 
apenas existencialmente
em nosso espelho
azul e cheio de estrelas.

E tendo a noite por 
testemunha
de nosso amor...tão 
querido e tão distante.

Hum...esse amor universal 
onde projetas
teus dias e tuas noites,
acreditando na eternidade 
deste presente !!!

Tão teu...e tão meu.

-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-
Autor : Cássio Seagull

sexta-feira, 15 de março de 2013

Alegria!




Deitada sobre mim 
estava
a poesia...só porque 
hoje era seu dia.

Seus versos eram 
carícias...sem fim...
e suas estrofes eram 
beijos mais longos
do que os costumeiros.

A poesia sabia muito 
bem o que queria,
porque tudo lhe vinha 
do coração 
e logo se expandia 
buscando a inspiração
entre as nuvens da paixão.

Hum...lá estava sempre 
a poesia...
como se fosse a deusa 
do mundo.

E então eu te sentia... poesia,
e sabia:
que você...dia após dia
sempre seria a minha alegria !

-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-
Autor : Cássio Seagul

quinta-feira, 14 de março de 2013

Teu perfume, eu reconheço!




Hoje meu coração está 
impávido
sem ter nada a ver com 
hino nacional,
mas com alguns devaneios 
fortuitos
que não chegam a se 
concretizar
na acepção certa e direta
das palavras.

Assim... desta vida vou 
reconhecendo
tombadilhos como se 
fosse marinheiro
ainda de primeira 
viagem,
a mais emocionante, 
sem dúvida.

As palavras, agora versos, 
sabem a fastio,
enquanto meu olhar 
desvenda as maresias
que percorrem 
minha incerta viagem,
onde... de braçadas 
alcanço apenas teu corpo
um tanto escondido 
nesta noite de meus 
regados sonhos de amor.

Falar por mim pode falar 
o silêncio,
porque, de repente, a busca 
é a do estar só,
sem perder o contentamento 
de ser feliz.

A alma emudece para que 
a paixão se alastre,
e neste descortinar indeciso
fremem desejos
que estão guardados, 
não em caixas,
mas colados com superbond 
neste meu ser ancestral...
magnânimo...altruista,
tão afastado de mim.

Doura o sol...mas me 
fogem 
ideias douradas
e tudo se avermelha...
porque ainda resta 
a chama de tua paixão 
incandescente
que no meu umbigo 
estremece e me povoa.

Ah...dama da noite...teu 
perfume eu reconheço !!!
Mesmo de longe...

-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-
Autor : Cássio Seagull

Que seja lindo o seu dia!




Que tenha sorrisos, suspiros e abraços.
Sinta pelo menos uma gota de alegria,
Desfrute do caminho, conte os seus passos.
Olhe o céu, as nuvens brancas
Sinta o vento soprando o rosto
Renove as velhas esperanças
Prove novos sabores, um novo gosto.
Distraia-se, não faça nada
Pelo menos, um minuto esqueça
Das vozes, dos sons, das estradas...
Ore, por aquele que mereça.
Se doe, de alma e coração

terça-feira, 12 de março de 2013

Borboleta Azul!!



Breve...muito breve

você ia e vinha
como se fosse uma 
borboleta azul
dessas de voo ligeiro 
e encantador !

Teu brilho então me 
sobrava nos olhos
porque teu azul...não 
era um azul qualquer
já que em mim teu 
colorido 
não se esfumava.

E posso então saber 
que antes de mais nada
você é um brilho 
que ilumina todo meu ser
e que dele faz sempre 
vibrar como uma 
bela festa...
onde múltiplos nossos 
desejos se degladiam.

Tuas vestes...agora vestes
o que já tivestes,
e ficam nos dias claros
a tua certeza dispersa
como se fosse um filtro 
de um sol iridescente.

No horizonte uma tênue 
linha tangencial
marca mais um pôr de sol 
de nossas vidas...
e das quimeras...nada 
diferentes dos sonhos,
onde nossos beijos se 
depositam como lauréis
de nossas melhores 
lembranças...ainda que
breves.

Mais breves que breves !!!


-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-
Autor : Cássio Seagull




quinta-feira, 7 de março de 2013

Homenagem a Mulher


Homenagem a Mulher
Mulher um nome tão pequeno que você nem imagina o poder que ele tem.
Pra mim em especial tem muito valor eu diria sem a mulher nada nesse mundo existiria.
Não que Deus não criaria o mundo sem a mulher é que não teria nenhum sentido viver na terra sem uma pessoa tão divina e maravilhosa como a mulher.
O mundo seria rustico sem graça, não teria o encantamento que tem hoje.
A mulher é um ser admirável e amoroso, fico pensando como eu poderia homenagear a pessoa mais linda do Universo.
Mulher simplesmente Amor, sem ela meu amor por ela não existiria e a minha vida não teria como existir.
Autor: Ademir Rossi da Silva 

terça-feira, 5 de março de 2013

Ela Flor e seu Colibri!!



Da palma de sua mão 
voava
mais depressa que 
um vento
um colibri enfeitado 
de cores.
Ela então suspirava e 
pensava: como são
lindinhos esses colibris !
E seus olhos 
maravilhavam-se quando 
eles desapareciam em seu
voo mais que ligeiro !
Ah...essas tardes...
em que ela
pensava em sua própria 
vida
que bem poderia ser 
a de um colibri
sem casa, errante...e solta 
no mundo.
E então ela acordava de 
seu sonho
e me abraçava longamente
e me dizia :
Vem meu colibri...
Vem que eu 
quero ser a tua flor.
E nossos beijos eram tantos...
que ela até se 
esquecia de ser colibri !
Ela era uma flor...apenas 
uma flor !
E eu... seu colibri.
-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-
Autor: Cássio Seagull

Sempre e Sempre..A qualquer instante!



Se ela viesse e nada me 
perguntasse
e nem uma palavra 
minha
por mais incongruente 
que fosse
pusesse em evidência 
a minha fraqueza
de amá-la, 
como um lobo certamente 
faria...
então todo meu eu tremeria 
de emoções
e eu a abraçaria como quem 
abraça um ideal
desses que nos calores 
dos afagos se incendeiam...
só para que 
pudesse ter certeza que a
nossa vida de amores se 
constrói neste hoje mesmo,
sem aqueles passados 
que apenas deixaram
rastos nem sempre queridos...
mas permanentes 
como tatuagens que nunca 
mais saem.
E ao se esconder no medo 
de dar-se... você grita a tua 
cruel dúvida.
Acredite que é nas dúvidas 
que também 
a vida circunscreve os atos 
do querer mais amplo.
Então... esqueça o que foi...
e entregue-se para o que é...
e o que ainda poderá ser...
pois meus lábios como os teus...
estão secos...
secos de tanto esperar...
o momento do melhor amar !
Jogue teus véus...amarrote 
o que já existiu...
como se fosse folha já relida
e venha nova em folha...
a exibir a exuberância 
de teu interior...
moldado na beleza de teus 
mais fortes desejos.
Ah...mulher...
nossa cumplicidade bem
merece a paixão 
que não se pode confessar,
mas que se pode dar...
e receber
sempre e sempre a qualquer 
instante !
-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-
Autor : Cássio Seagull