Recent Visitors

Seguidores

Translate

terça-feira, 3 de agosto de 2010

PORTAL DA MADRUGADA


No avançar de seus domínios
de sonhos, de sombras e fascínios,
a noite forma templos de silêncios
aos olhos, prenhes de sonhos sadios.

O aguardo adentrando o portal
da paragem onde somos tão livres,
dimensão, que se faz natural,
quão natural é saber que tu vives.

E , então, tu vens me falar
desse amor, que nos faz tão serenos...
não cansamos de nos confessar,
como o tempo só faz aumentar
todo bem, que tão bem nos queremos!

Claridade se faz devagar,
madrugada já no declinar
leva as sombras que a tudo ocultou,
para o sol, que as quer revelar.

Nos encontra em afagos de amor,
de urgências, de ânsias, prazer...
E, minh'alma não quer acordar
deste sonho que a toma, integra
entre os braços que não posso ver,
ao amor, ao carinho, se entrega.

Com os raios do sol a chegar,
fecho os olhos pra continuar a te ver,
te amar com o olhar
e sorrir aos sorrisos que dás.

Tão tranqüila, quietinha em teus braços
Logo o sono me vem alcançar...
Sei que beijo o beijo que dás
e dormindo procuro abraços.

Me recobres, me arranjas os cabelos
e me deixas tranqüila a sonhar.
Mas, sabemos que na madrugada
ao Portal, tu vais regressar!


Maria Mercedes Paiva

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!