Recent Visitors

Seguidores

Translate

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Suplicio!



Suplício!
Não veio somente o vento em tua busca

Não veio somente o brilho das estrelas distante

E tão pouco somente o calor brando do sol.. que ofusca
Numa brisa foste refrigerada tão face semblante

Capaz não somente de ludibriar a vítima,

Encantaste e foste sem deixar rastro. 

Desesperado me afoguei num lago escuro
Cego estava ao cair em teus encantos obscuro

Atordoado me encontro sem saber

Que tua pele de pêssego vai em tal distância

Inconformado e trêmulo... como viver???
O ar pouco chega em meus pulmões, vem a ância

Jogado no canto, permaneço inválido

Ciente, descontente, iludido... perdido!

Pouco me resta agora, o que será outrora?
Morrer seria pouco...

Existir sem você??? ficaria louco!

Partir prefiro... sem mais trégua...

Pagarei com minha alma cansada
Termino aqui meu suplício
Para quem foste... minha Amada!



(Cléber Batista)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!